10 julho 2011

Os Noturnos - Desafio Literário 2011



Preguiça de contar a história(?), vou colar a sinopse do site da autora:

Misterioso livro encontrado por André, na biblioteca do bairro, o leva ao antigo parque na esperança de satisfazer seu desejo mais secreto: conhecer um verdadeiro vampiro!

Outro dia comentei no blog de uma menina bonita que eu concordava que “Os Noturnos” tinha muitas idéias boas mal aproveitadas. Depois de terminar a leitura, retiro o que eu disse. Ele tem ALGUMAS idéias boas, terrivelmente aproveitadas.
Os nomes dos vampiros são americanos ou americanizados e o povo rouba dólar, embora claramente a história se passe no Brasil. O mocinho com “seu toque - vampirescamente reconhecível” dá nos nervos. Pior só mesmo as “poesias” no meio do livro. Nem quero mais falar disso.
Pode-se argumentar que é um livro infanto-juvenil – MAS Lewis, Monteiro Lobato e mesmo Rowling também são. Não é desculpa para uma literatura preguiçosa.
Houve um #fail na organização do DL ao incluir esse livro. O tema de julho é novos autores e a Flávia Muniz tem “20 anos de carreira, e mais de 3 milhões de livros vendidos”, e “Os Noturnos” foi, segundo a Veja, o livro mais lido na década de 90 nas escolas públicas brasileiras.
Infelizmente o site da autora promete que uma continuação será escrita.
Que venha Agosto, por favor!

Avaliação: um copo vazio, mas antes tinha uma daquelas tubaínas super doces que você não entende como você conseguia beber quando tinha 10 anos.

PS – O Eduardo Spohr, autor d’A Batalha do Apocalipse deu uma passada aqui no blog. Vocês podem ver o comentário dele na minha resenha d’A Batalha. Todo mundo sabe como é uma droga quando falam mal do nosso trabalho. E mais de um autor já bateu boca com leitores por causa de críticas. Lembro, por exemplo, da Anne Rice reagindo a críticas de leitores no site da Amazon a um livro dela uns tempos atrás. Já o Eduardo Spohr foi gracioso em seu comentário – vale conferir. Continuo não gostando do livro, mas a atitude dele me impressionou e ele já garantiu um leitor para o próximo livro.  

Um comentário:

Vivi disse...

Eduardo Spohr tem sido um gentleman...menino, agosto tá vindo. Calma...rs Enquanto isso, vá lendo um suco vitaminado de àgua de coco com manga, flocos de quinua e amaranto e 2 folhinhas de couve sem o talo. ;)

Quanto a longevidade de tempo de trabalho da autora, não é tanto tempo assim, vai. Autores vindo lá dos idos de 90 estão valendo. São tão pouco conhecidos...

Beijocas