03 abril 2011

Dos Encontros


É aquela criatura a muito sumida que de repente se encontra on line e vocês parecem continuar uma conversa sem tamanho que vem se estendendo desde sempre, como um diálogo mágico que vai se desenrolando.

É um livro bobo lido sem pretensões que faz você pensar em pessoas há muito esquecidas e encontrar uma babel de sentimentos mesquinhos e admiráveis sobre elas, nunca antes verbalizados nem para si.

É passar um dia com sua irmã mais nova e se pegar ouvindo os conlfitos e conluios dela, e se descobrir contando aquela história, A História, para ela e encontrando na caçula um ouvinte honesto e gracioso.

É lembrar que todas as coisas já foram ditas, mas como nós não ouvimos, elas precisam ser ditas novamente, lembrar também que o tempo que nos cabe é o hoje a ser vivido entre e por esses encontros.

2 comentários:

Michelle Serralva disse...

"É lembrar que todas as coisas já foram ditas, mas como nós não ouvimos, elas precisam ser ditas novamente..."
Estou levando pro lado do dizer (e denovo) coisas duras que PRECISAM ser ouvidas e achei isso bonito! Ou eu continuo boba ou você anda (sempre) sábio e inspirado :)
Beijos

...loucos apontamentos disse...

PRECISAMOS NOS ENCONTRAR URGENTE!
Saudades.( e me faz lembrar da época onde bastava uma parte do Nome: "mi", "neiriba".