11 dezembro 2005

Identidade


A gente (eu?) se preocupa tanto em ser perfeito. Em fazer tudo certo e na hora exata. Em falar, andar, se comportar da maneira apropriada, otimizadora, maximizadora. Há tanta coisa aqui dentro que eu nem ouso conhecer direito.

Tenho medo de começar a chorar e nunca mais conseguir parar. As coisas acontecem e atropleam a gente e nem entendemos ou resolvemos ou assimilamos elas e já há outras coisas.

Há tanto que eu não entendo, e mais ainda que fica correndo under my skin e que eu nem ouso prestar atenção.

Minha fragilidade me assusta, mas não mais do que minha resiliência.

e assim começa...

3 comentários:

Caio disse...

ah tah, colokei no errado, mandei um e meio pra tu ao inves de comentar.
:D

Carol disse...

E aí (in)suportável...hahaha...curti teu blog...beijos pra ti!!!

barlavento disse...

Sabe. To meio down. Li teu blog. Não sei se fiquei melhor ou pior... mas mudou, sabe? Isso é que importa. Amanhã saberei.
Beijo.
Saudade.
Queria você pra me dizer que minha vida não é medíocre.